Feliz Natal com PET!

Logo eu, que demorei anos até me render à Internet, para efeitos de Blog, para uso de Orkut, nos últimos meses, me encontro cada vez mais envolvida e encantada com as inúmeras possibilidades existentes na blogsfera.  

Eu tenho falado tanto nas garrafas PET e nos malefícios que elas causam ao Meio Ambiente, recomendando, inclusive que se adote de uma vez a garrafa de vidro, em substituição às nada ecológicas garrafinhas plásticas, cujos fabricantes têm levado o consumidor a erro, uma vez que o consumidor se baseia na premissa – errada – de que Descartável é o mesmo que Reciclável – Engano que vem sendo mantido anos à fio e que agora resulta em milhares, milhões de garrafinhas PET espalhadas nos lixões, nos leitos dos rios, nos oceanos.  Tampinhas de refrigerante engolidas por animais marinhos, o que pode provocar o adoecimento e a morte do animal.

Bem, dia desses, no Orkut, encontrei uma pessoa, que guarda fotos incríveis da imensa criatividade aliada à preocupação que também tem com o Planeta e o destino que os plásticos estão tendo em nossas cidades consumistas. Encontrei as fotos e me apaixonei.

Pedi à ela autorização para divulgar e compartilho com vocês a beleza e delicadeza do trabalho que ela, a Maria Luíza, faz:

Natal com Pet

O Perfil dela no Orkut é: 

http://www.orkut.com/Album.aspx?uid=17861771101425417901

e,  ela aceita encomendas. Quem não gostaria de ver um desses enfeites no seu prédio ou empresa, mostrando, pelo exemplo, que é possível sim, evitar que esse plástico todo vá parar nos bueiros, rede de esgotos e nos lixões, levando séculos para se decompor?
Espero que essa pequena “mostra” nos inspire a fazer a nossa parte, assim como a Luiza vem fazendo tão bonito, o seu “dever de casa”. Parabéns Luíza e Feliz Natal!
Até a próxima!

Post Relacionado: https://ecoamigos.wordpress.com/2007/10/22/garrafas-pet-ideias-brilhantes/

Uma Horta Suspensa

Por Cristiane Marangon

Canteiros Suspensos

Os vasinhos vão comprovar a importância da terra e das plantas e despertar na turma a responsabilidade pela natureza

Para mostrar aos alunos que muitos dos alimentos que consomem são produzidos pela terra, nada como montar uma horta. O trabalho se torna ainda mais rico quando eles aprendem a plantar e a colher os vegetais. Mesmo que a escola não tenha uma área livre para esse fim, é possível desenvolver o trabalho.

O modelo aqui proposto, com vasos feitos de garrafas PET, possibilita cultivar temperos, como salsinha e cebolinha (foto), ervas medicinais e flores, todas plantas com pouca raiz. Embora seja uma horta compacta, seus produtos podem ser consumidos. Aproveite-os no enriquecimento da merenda escolar.

Quando o trabalho é desenvolvido com crianças, prefira as sementes às mudas. Assim elas podem acompanhar todo o processo de germinação. Ensine a turma que para as plantas crescerem viçosas é necessário que tomem cinco horas de sol por dia. Por isso, devem ficar fora da sala de aula. Também precisam de água diariamente. No período de calor, são duas regas, uma de manhã bem cedo e outra no final da tarde. Na hora da colheita, um cuidado é essencial para evitar que as raízes da salsinha e da cebolinha morram: cortar as ervas três dedos acima da terra.

De acordo com Marcelo Alexander Mattiuci, coordenador de Educação Ambiental da Associação Ituana de Proteção Ambiental, o fato de a horta estar vistosa não é o mais importante num trabalho desse tipo. “O que realmente interessa é que o aluno crie responsabilidade em torno de tudo o que diz respeito à natureza e também ao lugar em que vive, como a escola, ou a sua casa.”

Material necessário

  3 garrafas PET vaziasMaterial
  3 suportes para floreira
  1,2 quilos de terra
  800 gramas de adubo
  1 quilo de areia
  Sementes de salsinha e   cebolinha
 Água
 Estilete
 Tesoura
12 parafusos com bucha
Pá e rastelo

Como fazer

1. Corte as garrafas
Com o estilete, faça uma abertura de 13 por 20 centímetros nas três garrafas. Duas delas, que servirão de jardineiras, devem ser furadas na parte de baixo para que a água escorra (foto). A terceira garrafa terá a função de armazenar a água excedente da rega.

Cortando a garrafa PET

 2. Prepare a terra
Misture três partes de terra com duas de esterco de gado bem curtido, que não tem cheiro como o de galinha. Coloque a terra em duas garrafas, plante as sementes e regue.

3. Evite a água parada
Coloque areia na terceira garrafa, que funcionará como prato. Assim, você impede que surjam na água focos de mosquito da dengue.

4. Pendure a horta
Escolha uma parede em que bata bastante sol e fixe os suportes, deixando 20 centímetros de espaço entre um e outro. Pendure as jardineiras a uma altura que permita às crianças ver as plantas.

faca_5.jpg

Outra opção
Se você preferir, pode montar sua hortinha utilizando outros modelos de suporte.
No mercado existem vários tipos. Outra opção é pendurar as garrafas com cordas finas, que são mais baratas. Para deixar os vasos ainda mais bonitos, pinte-os com tinta acrílica, como o da foto ao lado.

Outra dica interessante da Gilda Lima, lá do Multiply, é que se pode plantar pimentões, a partir das sementes que descascamos! Eu aqui, planto tomates e vou tentar plantar nesses vasinhos estilosos também! Abriu a geladeira e o tempero acabou ou está murcho? Não tem problema, vamos pegar lá na horta da varanda!

Fonte: http://novaescola.abril.com.br

Garrafas PET – Idéias Brilhantes

Essa semana decidi escrever matérias somente sobre recicláveis e quero começar com a Garrafa PET, essa invenção que deu certo em termos econômicos e de praticidade mas que vem trazendo uma dor de cabeça, quando se pensa em degradação de Meio Ambiente.
O Plástico das PETs é feito de poliéster (derivado de petróleo)  e demora até 100 anos para se decompor . São produzidas atualmente, por mês, 370 Toneladas no Brasil, das quais apenas 50% vão para reciclagem (o restante vai parar nos córregos e rios e nos lixões), ocupando 20% do volume dos lixões atualmente.
Felizmente já existe uma tímida iniciativa para conscientização da Sociedade, no sentido de separar os resíduos domésticos.  Em cada Estado, no Brasil, existem cooperativas de catadores que  já começam a perceber que a PET pode gerar renda e, com isso, esperamos que o volume de garrafas plásticas descartadas nos Lixões diminua substancialmente, assim como ocorreu com as latinhas de alumínio. 
Para quem quer aprender um pouco mais sobre o novo universo possível para o plástico que iria parar no canal perto de nossa casa, convido a assistirem os vídeo abaixo, do Globo Repórter, onde a gente conhece o Moisés que resolveu dois problemas de uma só vez, usando garrafas PET, ou um projeto de AQUECEDOR feito a partir de Garrafas PET!

  

Matéria Relacionada: https://ecoamigos.wordpress.com/2007/11/19/feliz-natal-com-pet/

%d blogueiros gostam disto: